quinta-feira, 2 de setembro de 2010

O natal dos Longbutton

-PAIIIII!!!!!! É NATAL!!!! –Grita Tay em meu ouvido acordando-me. Pulei da cama com o susto e massageei a testa.

-Tay, você me assustou! –Grite pra ela.

-Desculpe. –Disse ela encolhendo os ombros –Vou ver o Brad! Tchau pai!

Natal. Época do LÁ LÁ LÁ, mesas grandes e fartas, jogos em família e o pior: É o mês em que mais gasto dinheiro! Suspirei.

-Tay, o que você quer de Natal? –Perguntei fazendo-a virar-se da porta.

-Mesmo? –Perguntou sorrindo. Sabia por seu sorriso que não ia ser um presente normal.

-Sim. –Falei já receoso.

-Quero que Brad e sua família fassam a ceia com a gente.

-Claro. Claro. –Disse e ela saiu saltitando. Soquei o colchão. Sarin ia me matar ao saber que eu ia chamar Kath para passar o natal conosco, isso se eu não me matasse antes por chamar o Still. Essa com certeza é a pior data do ano! Respirei fundo e me obriguei a levantar.

Por ter ficado o ano basicamente inteiro treinando os garotos havia acumulado três pilhas de trabalho da inteligência no escritório e teria que resolver isso até o fim do dia. Olhei Sarin, ela ainda dormia tranquilamente, como um anjo. Me perdi nas lembranças de quando nos conhecemos, quando me apaixonei por ela na Russia...

Coloquei uma roupa quente e desci. Tay estava na cozinha com Brad. A verdade seja dita, eu não estava com vontade de falar com ele, em pensar que Tay o queria de Natal. Será que ela se importaria se eu lhe desse ele da mesma forma que damos os perus?

-Daniel? –Chamou Sarin da escada. Aquela cara de sonâmbula descendo os degraus não ia dar certo. Corri pra lá antes que ela rolasse escada abaixo.

-Você está bem, amor? –Perguntei.

-Só um pouco tonta. Não dormi direito esta noite. Pode me fazer um favor? –Disse sentando no sofá ainda de olhos fechados.

-Claro. - Respondi.

-Você podia... (Bocejo) Preparar a ceia... (bocejo) A casa... –E caio no meu ombro de sono. Deitei-a cuidadosamente no sofá. Otimo! Agora eu tenho que preparar o Natal!

-Tay! Chama a Kate, o Krisher e o Dudu! Agora! –Ela sorriu e foi para o telefone.

Motivo numero um para odiar o Natal: Bolas de neve. E crianças idiotas tacando bola de neve na MINHA cabeça! Bolas de neve em cima do MEU carro! Bolas de neve na porta da minha casa!

Motivo numero dois para odiar o natal: Tudo tem fila! Fila de carros no engarrafamento, fila pra estacionar, filas enormes no supermercado.

Chegando ao supermercado peguei no bolso a lista que Sarin me deu antes que eu saísse. Eram basicamente uns 15 itens com uma quantidade absurda de cada um. Porque não podia ter apenas vinho?! Eu poderia ficar feliz se tivesse só vinho. Enquanto eu sonhava acordado Kate tirou a lista da minha mão, reescreveu umas coisas em dois outros papeis e riscou parte da lista.

-Pronto. Cada um pega o que está na sua lista. –Disse ela entregando-nos os papeis e nos separamos.

O prieiro item da lista era o peru. Otimo! Peru; peruzinho, cadê você?! Varri o supermercado com os olhos e ali em uma prateleira vazia estava ela. O último peru! Corri até ele, mas uma criancinha foi mais rápida e saiu correndo com o bicho! Droga! Era o último peru! OK, hora de me acalmar e procurar o panetone.

Para minha sorte haviam vários panetones. Enquanto eu escolhia um a mesma garotinha que seqüestrou o peru pegou um panetone da base fazendo todos os outros caírem em cima de mim!

-Eu não achava que meu docinho pudesse ficar mais gostoso!

-Kath. – Disse levantando.

-Não sabia que você gostava de panetoni tanto quanto eu little Dan. –Não estava com paciência pra ela.

-Kath, olha o panetoni voador. –Disse apontando pro teto. Enquanto ela olhava peguei um panetoni e corri dali. Depois de pegar todos os itens restantes me encontrei com os outros na fila gigantesca. A quantidade de zeros que apareceu no monitor era impresionante! Por que todos somem nessas horas?! Paguei. E depois fomos ao shopping comprar os presentes. Paguei de novo!

Motivo numero três para odiar o Natal: Eu sempre pago a conta! E os zeros são maiores que em qualquer época do ano!

Motivo numero cinco para odiar o natal: Musicas irritantes. Musicas que falam de bebes nascendo em Belém, sinos barulhentos e velhinhos mão aberta.

Ao chegar em casa todos cantavam ao som de Hoje a noite é bela. Sarin, Kate e Jane estavam cozinhando o que havíamos acabado de comprar; Tay, Brad e Dudu decorando a sala; Mei pai “arrumava” o resto da casa (lê-se: estava jogado em uma das camas de hospedes); E eu e o Krisher teríamos de montar o gelinho. Essa missão estava fadada ao fracasso! O krisher não deve de forma alguma ser imcumbido de uma coisa que requer um mínimo de cérebro! Enfim, fomos para o jardim, montar o tal boneco de gelo.



-O manual diz pra colocar as botas aqui. –Diz Krisher apontando pra cabeça do boneco. É serio, meu cunhado não é uma pessoa normal!

-Krisher. Tá de cabeça pra baixo. –disse virando o manual.

-A! Valeu! –Depois de meia hora conseguimos montar o boneco.

-Digam X com o gelinho! –Disse Sarin vindo com a câmera.

-X com o gelinho! –Gritou Krisher quando Sarin bateu. A foto era basicamente o Krisher fazendo careta e eu levando outra bola de neve na cabeça.

Depois de todos prontos começou a festa. Kath e Still estavam presente, infelizmente. Muitas fotos, muitas cantigas natalinas, muita comida e meuita bebida para todos. Até Tay, Brad e Dudu estavam com uma taça de vinho graças a Kate. Depois de meia noite omos abrir os presentes.

-Não sei porque tenho a impreesão que só eu lembre de comprar presentes. Mas enfim. É uma lembrancinha pra cada um. Pra Sarin. –Entreguei-lhe o pacote que ela abriu na mesma hora.

-Ai é lindo amor! Coloca em mim. –E eu coloquei nela o colar de ouro.

–Pra Tay uma viagem pra Russia para visitar seus avos acompanhada por Brad e Dudu! –Os garotos comemoraram e Tay me abraçou quando lhe entreguei o envelope.

-Obrigada, Pai!

–Pro Dudu, a guitarra que você queria. Vê se me consegue ingressos grátis quando for tocar com AC/DC!

-Valeu tio Dan!

-E pro Brad. –Revirei os olhos e lhe joguei o pacote que ele abriu com os olhos brilhando. Será que aquela criança nunca ganhou um presente?!

-Romeu e Julieta?!

-É. Pra você aprender a ser mais romântico, mas nem pense em chegar na parte que...

-Ok! Ok! Continua Dan. –Interrompeu Sarin antes que eu falasse besteira.

-Certo. Kate e Krisher. Eu realmente não sabia o que comprar pra vocês. Então... –Entreguei o novo sterio da Sony pra eles que agradeceram. Pra Kath entreguei um perfume e o paletó pro Still. Como Jane e meu pai não estavam ali suponho que estavam estreando meu presente.

Todos começaram a se levantar, então Sarin veio até meu ouvido e colocou alguma coisa no meu bolso.

-Seu presente te espera na suíte presidencial do Montreal Palace. –Disse no meu ouvido. Sorri. Meu natal tinha valido a pena!

-Ok! Vocês continuem a brincar ai que eu e Sarin temos que resolver umas coisas. –Disse puxando-a pra fora enquanto os outros riam. Nós nos beijávamos e fazíamos juras de amor no percurso até o carro. O natal é a melhor época do ano!

"Deck the halls with boughs of holly, Fa, la, la, la, la, This the season to be jolly"

Creditos a Diulia Tex

3 comentários:

  1. O natal é isso msm, aquela época em que voce mais gasta dinheiro, mais se estressa, pra no final ver que tudo vale a pena... rsrs
    Adorei o post!! Parabéns pelo blog! =D

    ResponderExcluir
  2. [aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa] Que saudades da 901! :/

    ResponderExcluir